Send As SMS

« Home | The eternal sunshine of the spotless mind  » | Acerca de “The Eternal Sunshine of the Spotless Mi... » | Para quê esquecer quando se pode simplesmente vive... » | New York...New York...O que não dava para lá estar... » | O despertar da mente (Eternal sunshine on a spotle... » | Em tempo de citações... » | Conhecem um tal de José Pinto de Sousa? » | O futuro.... » | Os resultados! » | O exemplo típico de apego ao poder... Chega a ser ... »

óscares que galordoam filmes que me dão dores nos ossos do coxis...tá bem!

Há uns anos atrás ficaria até às sete da manhã a ver os óscars se fosse preciso: porque não via nada para além de blockbusters e comédias românticas com a Julia Roberts a abrir aquela boca gigantesca que só ela tem, e a pôr para fora aquele sorriso fantástico que cobre todo o ecrã e faz o realizador querer estar horas a fazer close-ups. Mas bem "mudam-se os tempos, mudam-se as vontades". Não vou ficar até às sete da manhã, talvez só até às 6:59...os óscares continuam a fascinar-me e por tudo, geralmente pelos motivos menos cinematográficos: para ver que vestido traz a Angelina Jolie, para ver se a Renée já perdeu aqueles quilos a mais na cara que ainda não saíram desde a sequela de B.J, para ver se a Hilary Swank consegue vir muito mais feia do que já é, para ver aqueles discursos hilariantes "anti-bush"...enfim, infelizmente por tudo o que menos interessa... ou talvez não. A verdade é que o ano passado perdi toda e qualquer fé nos óscares: salvo no que toca a melhor actor e actriz, principais ou secundários, tudo o resto é demasiado fabricado, demasiado artificial, como se um ano os filmes independentes_ a cena "indie"_ fossem bons e nos outros já não, vai muito por modas e pouco pela consciência de cada júri em decidir o que realmente mais lhe agradou. Por isso, quando vi, no ano passado, filmes como "Mystic River" ou "lost in translation" serem passados à frente por um filme que me provocou uma entorce nos ossos do coxis quando o fui ver ao cinema, tive uma náusea profunda e desejei nunca mais ver cerimónia alguma. Mas logo veio Michael Moore dizer: "Shame on you Mr. Bush! Shame on you!"e percebi que ainda serviam para alguma coisa. Nomeiam bem, mas escolhem muito mal.

Parece que este ano, em vez da Woopy Goldberg a descer de um carrossel, vamos ter Chris Rock...Who 'da fuck is Chris Rock? Também não sei...Não vi um único filme com ele. Vamos ver se merece ser apresentador de uma cerimónia como os Oscars, e o seu humor não se resume ao usado nos policiais que ainda sentam pessoas domingo à tarde em frente à SIC.
Na minha opinião, deixei de acreditar nos Oscars desde que o Senhor dos Anéis ganhou aquela quantidade absurda de estatuetas. Vi a triologia, e sinceramente é um bom filme - mas não melhor nem pior do que qualquer um dos outros. Chamem-lhe estratégia do juri. Eu até posso concordar. Mas sou obrigado a acreditar neles?

Enviar um comentário
A Mesa de Café

Imprensa Desportiva

a mesa de café Blogger