Send As SMS

« Home | Noites do Parque » | Manifestações anti-Sarkozy em Paris » | Um dia (chuvoso) no Estoril Open » | Diatribes » | "Jardim gasta na campanha madeirense mais do que ... » | Não falta aí uma 3ª via? » | Democracia Russa/ российская демократия » | Túnel do Marquês » | © Blaise Hayward/ Getty Images Bom dia. Hoje é di... » | Instrumentos: Bandolim »

Mérito!?

Vejo muita gente surpreendida com a vitória esmagadora de Jardim na Madeira. Referem-se a ele como se fosse quase um herói, que contra ventos e marés conseguiu um feito quase inalcançável. Ora, acontece que Jardim limitou-se a fazer o que melhor sabe: apelar ao sentimento popularucho e enaltecer a sua imagem de anti-colonialista, fazendo acreditar as pessoas que é dono de um pequeno império que se afirma e se sustenta graças a ele, que o defende com unhas e dentes das mãos do “contenante”. E sejamos francos: com o que gastou a fazer campanha - mais do que Cavaco nas Presidenciais – para menos de 1/10 da população, não fez mais que a sua obrigação. Junte-se a sua monumental agenda de inaugurações, o seu total controlo sobre a comunicação social e sobre a administração local e está desmistificado este grande “feito”. É certo que cada povo tem os líderes que merece.

Acho q nunca aconteceu concordar totalmente com um texto do Tony! Mas ha sempre uma primeira vez para tudo...

Band... Onde e q andam os posts sobre a briosa? JA tenho saudades das nossas apimentadas discussoes sobre a bola No omingo a noite ate vais tremer, o leao vai comer os estudantes;)

Abraços...

PS: Coimbra tem mais encanto vestida de verde e branco..

AJJ é o Hugo Chavez da Madeira. Cada um à sua escala.

Pedro:
O texto está bom, realmente não sei que "feito" foi este.
Termina, no entanto, com uma frase bem infeliz.
Dizer "É certo que cada povo tem os líderes que merece." para ti, neste certo contexto, pode parecer fazer todo o sentido. No entanto, se fores aplicar uma frase desta ao que se viveu pelo mundo fora ao longo da história, espetas-te na primeira curva.
Além disso, à primeira vista parece-te que o povo madeirense merece mesmo um governo daqueles. Isso não é verdade. Lembra-te que a Madeira não é apenas feita de empresários milionários, donos de hotéis de luxo e restaurantes turísticos, que financiam os jantares de campanha, o fogo de artifício das passagens de ano e os artigos das inaugurações de 500m de estrada. Não é apenas feita de novos-ricos com filhos a estudar nas universidades privadas americanas, nem de emigrantes retornados que aparecem nos almoços de verão aos abraços a dizer com sotaque lewso-californian-madéirens ou lussso-veñuzuellaño-maderenssse "estâmes nu caminhe du progresse".
A grande maioria da população da ilha da Madeira (principalmente fora do Funchal) é extremamente pobre e inculta. Uma boa parte dela vive em situações de elevada pobreza e isolamento camufladas pelas bonitas paisagens naturais e pelos hotéis de luxo do Funchal. Claro que, embora ninguém tenha culpa de ser pobre ou ignorante, na Madeira, este segmento da população (maioritário) é o mais fácil para a caça ao voto. Basta um ou dois "porta-a-porta", mais meia dúzia de inaugurações ridículas e espalhafatosas, que fica tudo encaminhado.
Não vejo onde está a sensatez que leva alguém a dizer que essas pessoas merecem ter um governo desses, quando a grande maioria delas simplesmente não conhece outra realidade. Sem querer armar-me em assistente social, acho que com cada situação de miséria que me falam nas aldeias do interior da Madeira (turismo de pedofilia, pessoas a viver em grutas, reservas de droga, etc…), merecer, aquela gente merecia era um governo que resolvesse os problemas reais da ilha, em vez de só a decorar com piscinas e brincadeiras para turistas.
Não leves a mal nem te revoltes por estar a “embicar” com o teu texto só por uma frasezinha, quando concordo com todo o resto. É a única parte com que não concordo porque, como disse, conduz a imensas injustiças.

Diogo:
Vou ter em conta a tua sugestão. Este fim-de-semana vais ter um texto do clássico da jornada. Pesa tudo para o teu lado. Não me chateio se a AAC perder, só me chateio se perder roubada, embora deva confessar que não estou muito habituado ver o Sporting (ao contrário de outros) ganhar por esses meios. Além disso, esta jornada as minhas atenções viram-se mais para outros jogos (na Choupana e em Vila das Aves), que podem com mais probabilidade aliviar a coisa para os meus lados.
Não tenhas pesadelos com capas negras, nem tenhas medo de comparecer num estádio histórico e orgulhoso de poucas cores.


Abraços

Bandeirinha:

Nem sou capaz de contrariar um comentário tão sensato (coisa tão rara por estas bandas, lol). Tens toda a razão, foi uma frase infeliz, embora quando a tenha escrito estivesse a pensar mais no primeiro tipo de "populaça". Mas nem por isso deixo de acreditar que o povo que vive em grutas tenha ido fazer uma caminhada pelos novos 500m de estrada, e ver o novo "Oasis Palmeira Parque Hotel & Resort Funchal Madeira", construido por cima de uma reserva ecológica, ou qualquer coisa do género, lol.

P.S.: já começam a fazer falta uns textos sobre "moral e bons costumes"...

Não concordo em nada com a vitoria do AJJ. Quem conhece bem os madeirenses sabe bem e é um termo bem madeirense..." São uns mamões".
Esperava que quem defendesse "mamar" dos cubanos, devia ter 100% dos votos pois compreenderia todos os PPDs, PSs, CDSs BEs, Maritimistas, Nacionalista ou Unionistas.
Or AJJ so teve 62% de 64% dos mamões madeirenses....pouco de 40% dos votos....logo não ganhou nada com isso nem com as eleições.
è que estas eleições eram para ver quem queria que fosse para ládinheiro de Qualquer maneira como aJJ queria.
Assim manteve-se a democracia e não subsaariana

Enviar um comentário
A Mesa de Café

Imprensa Desportiva

a mesa de café Blogger