Send As SMS

« Home | Rankings » | O Óbvio » | Alinhados e Não Alinhados » | Vistas III » | Adriano Correia de Oliveira (1942 - 1982) » | Sobre a "Eficiência" » | Conclusão » | Inferno ou Desenvolvimento? » | Porque também existem bons comentários em anónimo.... » | Do Portugal Profundo »

"Putin, don't go home"

O FNV do “Mar Salgado” chamava à atenção para o uma inscrição num muro que dizia “Clinton, go home”, feita provavelmente aquando da visita do ex-presidente norte-americano a Portugal. “Devia ser um facínora, esse Clinton”. Isto veio a propósito do facto de não se ter ouvido uma única voz contestar a visita de Putin. Curiosamente, nem nos media, que se há trabalho que executam com celeridade e eficácia é mesmo o de encontrar pessoas que discordem de alguma coisa. Desta vez deslocaram-se a Mafra e ao Oceanário de Lisboa para acompanhar a visita do presidente russo. As pessoas que circundavam o local exalavam excitação, o que não as coibia de dizer as maiores barbaridades (antes pelo contrário): “pois, deve ser uma pessoa importante lá no pais dele”; “na televisão parece mais magrinho”. Em Mafra, brindava-se ao “evento”. “Isto é fantástico, nunca tinha visto uma coisa assim” (referia-se ao aparato policial). Umas imigrantes, em sotaque cerrado, diziam qualquer coisa como “eu presidente Putin. Gostar muito”. Não se ouviu a mínima alusão ao facto de Putin ser um ditador. A mínima.
É uma coisa fantástica, a globalização. E ainda melhores, os anti-globistas. Calados que nem um rato, claro.

já alguém escreveu aqui algumas linhas contra o bush. Um dia destes queria ver se punha mais tinta a correr contra esse...

Viste a limpeza com que ele mata os opositores e jornalistas?

Enviar um comentário
A Mesa de Café

Imprensa Desportiva

a mesa de café Blogger